domingo, 5 de dezembro de 2010

A justificativa e plano de aula elaborado para a turma do 1° ano


A justificativa para o plano de aula elaborado para a turma do 1° ano se deu em torno das observações e das participações que tive durante o estágio nessa turma. Percebi que a professora embora tivesse uma postura muito comprometida, sua didática parece ter caído numa “mesmice”, pois, praticamente todos os dias sua metodologia era a mesma. Quando os alunos começavam a copiar o cabeçalho do quadro, já perguntavam: “tia, é ditado”? A turma apresentou um bom desempenho, os alunos, exceto três, já estão todos alfabetizados. Os outros três estão no nível silábico. Daí, o plano de aula foi elaborado buscando-se construir uma outra forma de ensino, a fim de possibilitar aos alunos um aprendizado numa perspectiva lúdica e dinâmica, que favorecesse o entrosamento dos alunos, pois, segundo a perspectiva da ZDP (Zona de Desenvolvimento Proximal), pensada por Vygotsky, as crianças podem ter suas capacidades potencializadas quando recebem ajuda de outros:
“[...] o aprendizado desperta vários processos internos de desenvolvimento, que são capazes de operar somente quando a criança interage com pessoas em seu ambiente e quando em cooperação com seus companheiros”. (1991,p.101)
Outro fator que justificou o plano de aula foi a necessidade que senti de possibilitar àquela turma um aprendizado onde o lúdico fosse possível, pois muitas vezes percebi as crianças desmotivadas, sem estímulo para realizar as tarefas propostas pela professora.
Ainda me apropriando dos conceitos de Vygotsky, gostaria de reforçar a importância do jogo, ou do brincar como forma de aprendizado, tendo claro, objetivos definidos para os propósitos que se quer alcançar, quando ele diz:
“[...] se ignoramos as necessidades da criança e os incentivos que são eficazes para colocá-la em ação, nunca seremos capazes de entender seu avanço de um estágio do desenvolvimento para outro, porque todo avanço está conectado com uma mudança acentuada nas motivações, tendências e incentivos. (1991,p.105)
Sendo assim, os objetivos do plano de aula foram traçados buscando trazer de alguma forma para a turma uma contribuição diferenciada, não tendo portanto a pretensão de desqualificar o trabalho da professora.

Referência:
VYGOTSKY,L.S. Interação entre aprendizagem e desenvolvimento. In:________.
Formação Social da Mente. São Paulo: Martins Fontes, 1991. cap.6 p.  89-103.
VYGOTSKY,L.S. O papel do brinquedo no desenvolvimento. In: ________. A Formação Social da Mente. São Paulo: Martins Fontes, 1991. cap.7 p. 105-118.

Plano de Aula
Tempo estimado – 8 horas, divididas em duas partes de 4 horas cada aula.
Público alvo: alunos do 1°ano.

1° Dia
Objetivos de Aprendizagem
Desenvolver acuidade auditiva e recontar a história
Escrever palavras retiradas do texto e criar outras
Formar palavras a partir das sílabas
Retratar a história através do desenho
Cantar  e memorizar a parlenda
Utilizar estratégias de leitura que permitam descobrir o que está escrito e onde (seleção, antecipação e verificação).
Objetivos de ensino:
Trabalhar com a contação de história para que os alunos escrevam palavras retiradas do conto.
Oportunizar aos alunos formar novas palavras com ajuda de seus companheiros.
Desenvolver competência oral e leitora 
Proporcionar aos alunos momentos de leitura e escrita de maneira lúdica.
Metodologia:
Introduzir a aula com o conto “Os três porquinhos”, em seguida, um breve diálogo com a turma sobre a história. Após, escrever no quadro palavras previamente selecionadas da história, ler com os alunos e pedir para os alunos copiarem no caderno. (50 minutos)
Distribuir as palavras já recortadas em sílabas para que os grupos montem as palavras selecionadas e orientar para que criem novas palavras, pedir que leiam e as escrevam no quadro.(40 minutos)
Pedir que os alunos desenhem a história em seus cadernos, individualmente. (40 minutos)
Após esse momento, fazer uma roda de leitura para que cada aluno tenha oportunidade de ler e recontar a história. (40 minutos)
Utilizar a parlenda para que os alunos possam cantar, ler e escrever de maneira lúdica, , completando as palavras através da “forca”. (40 minutos)
Material necessário:
Um livro de histórias “Os três porquinhos”, envelope com as sílabas retiradas da história, parlenda escrita no papel Kraft, caderno, lápis, borracha e lápis de cor. 

Avaliação:
Perceber se os alunos se interessaram pela história, se conseguiram ler as palavras selecionadas, se conseguiram formar novas palavras com ajuda dos companheiros, como retrataram suas histórias através dos desenhos. Como recontaram suas histórias, lendo ou usando a memória. Verificar se já conheciam a parlenda, se conseguiram identificar as palavras escritas na “forca”, se participaram as atividades propostas com interesse

2° Dia

Objetivos de Aprendizagem
Fazer reflexão crítica sobre a história ouvida
Escrever o nome das frutas
Formar frases com os nomes das frutas
Interagir e se divertir com o jogo

Objetivos de ensino:
Desenvolver acuidade auditiva
Desenvolver competência oral
Desenvolver competência leitora, escrita e matemática através do jogo
Estimular o trabalho em grupo, através do jogo.

Estratégias de ensino:
Ouvir os alunos para saber quais frutas conhecem a fim de introduzir a aula. Escrever as palavras ditas pelo aluno segundo a visão deles, se colocando como escriba. Fazer a correção das palavras coletivamente. Pedir para que os alunos copiem as palavras no caderno. Em seguida, contar a história “A disputa das frutas”, fazendo uma reflexão crítica sobre a história que fala das diferenças entre as frutas. (1 hora e meia)
Pedir para que os alunos façam uma cruzadinha de palavras, escrevendo o nome das frutas e formem frases. (40 minutos)
Realizar o jogo com a turma, elegendo as duplas pela ordem alfabética. Explicar-lhes a regra do jogo: cada dupla receberá uma ficha, e os desafios encontrados no jogo terão que ser feito em dupla, não individualmente. Começa o jogo quem tirar o número mais alto no dado. Um componente da dupla joga o dado e o outro anda com as fichas. O conteúdo do jogo: as crianças precisam ler os enunciados e fazerem as tarefas propostas que são: escrever palavras no quadro e resolver situações de adição e subtração. As duplas que chegarem ao fim do percurso serão premiadas com pirulito.(1 hora)
Material necessário:
História sobre “A disputa das frutas”, cruzadinha elaborada na folha de papel ofício, caderno, lápis, borracha. Para o jogo: pode ser feito em cartolina, elaborar o conteúdo conforme necessidade da turma, um dado e fichas de acordo com o número de participantes, pirulitos enfeitados para todos.

Avaliação:
Analisar como as crianças ditam as palavras, como responderam à história, que conclusões tiraram. Perceber como elaboraram a cruzadinha, quais as dificuldades tiveram, como formaram as frases, como se comportaram no jogo, se participaram com entusiasmo, se entenderam a proposta do jogo e se conseguem trabalhar em dupla.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário